Novos ataques aéreos mataram cinco menores e feriram 16 no Iêmen

Unicef estima que oito crianças são mortas, feridas ou recrutadas por dia devido ao conflito no Iêmen. Foto: Pnud Iêmen

Agências das Nações Unidas condenaram ataques aéreos que na quinta-feira provocaram várias mortes, incluindo crianças na capital iemenita, Sanaa.

O Escritório dos Assuntos Humanitários, Ocha,  confirmou que pelo menos cinco menores perderam a vida e outras 16 pessoas ficaram feridas no ataque.

Obrigações

Em nota, emitida em Genebra, o porta-voz do escritório, Jens  Laerke, destaca que os detalhes continuam escassos, não há qualquer indicação de locais exatos atingidos mas sabe-se que entre as vítimas civis estão profissionais de saúde.

A Agência da ONU para Refugiados, Acnur, apelou aos combatentes que respeitem a proteção de civis e suas obrigações sob o Direito Internacional Humanitário.

O porta-voz da agência, Andrej Mahecic, afirmou que há refugiados entre os feridos e afetados. Um dos exemplos é o de uma refugiada somali em estado crítico e sua filha que agora recebem tratamento em um hospital.

O país tem mais de 275 mil refugiados, candidatos a asilo e migrantes. Destes, cerca de 90% são provenientes de países africanos.

Unmha

Suprimentos entram no Iêmen através de portos no mar Vermelho, onde a milícia houthi Ansar Allah foi desmobilizada esta semana

Portos do Mar Vermelho  

A insegurança no Iêmen levou milhões de pessoas a passar fome devido aos problemas de acesso que dificultam o trabalho dos funcionários humanitários em áreas como distribuição de alimentos, de combustíveis e de remédios.

A maioria desses suprimentos entra no país através dos portos de Hodeida, Saleef e Ras Issa, no mar Vermelho, onde a milícia houthi Ansar Allah foi desmobilizada esta semana como parte do acordo entre as partes apoiado pela ONU em Estocolmo.

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, informou que a reparação de silos e de maquinaria está em fase de conclusão. O porta-voz da agência, Hervé Verhoosel, pediu maior acesso aos portos por faltarem mais veículos e máquinas para as fábricas.

Ocha/Giles Clarke

Conflito no Iémen já dura cinco anos.

Mortes

Com o fim desses obstáculos, a agência quer começar a moer trigo e começar a transportá-lo para os mais necessitados.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, pediu ao Conselho de Segurança ações para ajudar a salvar a vida de 15 milhões de crianças afetadas pela guerra que matou e feriu pelo menos 7,3 mil crianças.

A representante destacou que estes números eram oficiais e na realidade podiam  ser bem mais mais elevados.

Uma média de oito crianças são mortas, feridas ou recrutadas por dia em confrontos entre a aliança que apoia o governo iemenita e forças da oposição houthi. O Unicef revela que uma criança morre de uma causa evitável a cada 10 minutos.

Source: Nações Unidas (UN) / . The content of this article does not necessarily reflect the views or opinion of Global Diaspora News (www.GlobalDiasporaNews.com).